sábado, 13 de fevereiro de 2016

Diário de Bordo

Ao longo da vida já me ofereceram muitas coisas e algumas delas bastante incomuns. Da lista dos presentes bizarros destaco um pequeno monstro da tasmânia; uma fava do mar; as páginas amarelas; uma aliança de casamento achada na berma da estrada; uma faca de finalidade indefinida; um moleskine preenchido com os delírios de um esquizofrénico; um topázio de plástico cor de rosa e um mapa de Portugal em formato desdobrável.
Mas confesso que até agora nunca ninguém se tinha lembrado de me ofertar algo tão excêntrico como uma personagem para o blogue (vd. caixa de comentários).
Decidi aceitar Reboredo, o ortopedista, apesar de ter tido algumas dificuldades para lhe encontrar utilidade entre gente cuja tradição é a perna de pau. 
Mesmo depois de me confessar ter pertencido à Mossad - e toda a gente sabe que nutro um antigo fascínio por israelitas da Mossad- continuo a achar que Reboredo é demasiado educado para poder algum dia dar um bom Pirata.
Um dia depois da sua chegada, já devidamente instalado junto dos poetas (que parecendo que não ainda constituem o grupo mais confiável desta tripulação), entrevistei-o na minha chaise long, no convés. 
Era aquela hora em que o sol se prepara para adormecer no mar e a luz dourada inunda-nos o peito da forma que no yoga nos sugerem que imaginemos e somos invadidos pela sensação plena do the day is done, apesar de não termos feito rigorosamente nada de útil. 
Em silêncio, ouvi Reboredo desfiar as primeiras cinquenta e nove páginas do seu impressionante curriculum, com explicações detatalhadas sobre toda a espécie de ações de formação em homicídio por estrangulamento, homicídio por espancamento e homicídio através do recurso à clássica bala na cabeça, que frequentou lá no curso para agente da Mossad. 
Nessa altura, interrompi-o e perguntei:
- a propósito, sabes dançar?
- obviamente. Está aqui no anexo B. 1. 15. 16 anos de formação em danças clássicas, contemporâneas e modernas.
Foi então que encontrei a utilidade que procurava para Reboredo, médico ortopedista; ex agente da Mossad e combatente na legião estrangeira.
- fantástico! - disse-lhe - vais dar-nos aulas de dança. 

6 comentários:

  1. Como diz o Anónimo Mauzão, tu e o Xilre completam-se.

    Bom fim de semana, Cuca :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é um elogio e tanto para mim.
      Bom domingo, Maria.

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Já te inscreveste na valsa? As aulas são aos domingos à tarde no convés.

      Eliminar
  3. ...um o(r)ctopodista, Manel, um orctopodista! Essa ideia de tantos braços é suspeita... :) Ainda és contratado como pickpocket pela Cuca.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tivesse eu aqui neste navio uma direção de recursos humanos tão eficiente e seria uma Pirata feliz!

      Eliminar