terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Oásis

Das areias vermelhas do deserto longínquo chegou-me a música que precisava para a tarde. Os amigos têm no coração a sabedoria ancestral das pedras, do rumor do vento nas copas das árvores, das penas que os pássaros deixam cair à nossa passagem. Os amigos sempre sentem e sabem aquilo que precisamos que sintam e conheçam.
Mesmo, e creio que sobretudo, quando são vastos e variados os oceanos que nos separam o sangue. 
Retribuo a areia do deserto que faltava, entregando o mar que me sobra. 


2 comentários:

  1. Espetacular, os amigos tudo sabe, tudo adivinham, tuso sentem! =)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Uau, detalhar o oásis! Assim já gosto :->

    ResponderEliminar